25.1.06

Águas de Março (Versão: informática)

É pau, é bug
É o fim do programa
É um erro fatal
É o começo do drama

É o Turbo Pascal
Diz que falta um begin
Não me mostra onde,
e capota no fim

É dois, é três
É o quatro-oito-meia
Instrução ilegal
QEMM bloqueia

É o erro no boot
É um disco mordido
Hard disk estragado
Ai meu Deus tô fodido...

São as barras de espaço
Exibindo um borrão
E a promessa de vídeo
Voando pro chão

É o computador
Me fazendo de otário
Não compila o programa
Salva só o comentário

É ping; é pong
O meu micro reboota
O scan não remove o
Vírus filho da P#74

O Windows não entra
Nem volta para o DOS
Não funciona Reset
Detona o CMOS

Abort, Retry
Disco mal-formatado
PCTools não resolve
Norton trava o teclado

É a impressora sem fita
Engolindo o papel
Meu trabalho moído
Cuspido pro céu

São as aulas de março
Mostrando o que são
As promessas de micros
Da Computação.

Autor Desconhecido

Econtrado no Botequim do Debug no Fórum da ClubeDelphi.net

Capoeira vs. Muay Thai

Siga o link e veja uma verdadeira luta de capoeira... pena que o capoeirista perde no final

24.1.06

Grande Lucas Luz


Também conhecido com "o garoto das luzes" ou simplesmente "DasLuzes".

Saudade desse galego e de nossas conversas regadas a muita cerveja e pouca comida, pois o suado dinheiro que ganhávamos eram muito bem aplicados em noites a fio.

Sulista sacana que decidiu pesquisar cultura nordestina e difundindo amizade por todo meio underground da cidade onde reside este humilde blogueiro que aqui escreve.

Pois bem, este POST é para você camarada bom de cama e de percussão. Vi tua figura na Mtv outro dia, tocando alfaia e fazendo zuada em praça pública, isso me deixou feliz da vida. Mais ainda, por ter perdido o vício na caixa de luz colorida e ter tido a sorte de amenizar minhas saudades.
Peguei tua arte de nome "Ciências Artesanais" e fiz uma recolagem virtual para dar um novo "plim" a esta humilde ideioteca. Espero que não fiques bravos e ainda espero tomar uma cerveja bastante gelada contigo e o gordíssimo 5, compondo algumas músicas que ainda serão aplaudidas pela rede.

Abraços.
[]'s

Marchinha

Eu sou, amor
Aquele que te faz carinho
E o mar sozinho
Já tem cheiro de paz

Eu sou, amor
Aquele que te faz benzinho
Que com um só carinho
Já te satisfaz

23.1.06

Quem Precisa de Ordem?

22.1.06

Obra de Arte?

O filho mais novo do Vingador

A Comédia da Vida Cara-de-Pau

13.1.06

A armadura dos anjos

Façamos amor com as palavras
Pois elas são seres de sentimentos fortes e expressivos
Algumas nos esnobam e fingem que nem existimos
Mais a grande maioria empírica
Zigue-zagueia pelos paredes sem teto destes mundos

Palavras contêm o poder de acomodar inquietações absurdas
E as vezes até exageradas
Então elas são flechadas a tiro seco
Sem dó nem piedade
E a tauba de tiro ao alvaro
Às vezes se derrama e chora
E às vezes é dura como rocha
E devolve além da flecha, o arco

Mas o que seria dos espinhos, sem a flores
Pois que existem palavras charmosas e cheirosas
De pernas delineadas
Que caminham para um só ventre do mundo
Os do amor
Palavras como paixão, carinho, afeto, desejo...
E outras que podes estar a pensar agora
E outras ainda um pouco mais torpes
Guardam dentro de si
A armadura dos anjos
E nos toca com sua espada celeste
Qaundo entramos em modo desatino