30.11.05

Sambas na Mesa

Não meu troco por dinheiro
Não me entrego por inteiro
Não me empresto
, pois não presto
Que o errado é ser do certo

Não me empresto por dinheiro
Não me troco por inteiro
Não me entrego, pois não presto
Mesmo certo estou errado

Eu confesso, eu sou culpado
De fazer o bem ao mundo
Pois se surge um violado
Eu tô de graça
E chego ao fundo

Não me deixe fazer nada
Pois olha que eu tenho coragem
Já se foi a malandragem
Hoje eu sou cartas na mesa

Pois se bebo à tua beleza
Gente até sente ciúme

Não existe um samba
Sem um lá laiá laiá

3 De lírio(s):

Blogger 5 ...

ORRA, troço bacana!

lendo senti o balançado.

04 dezembro, 2005 23:34  
Blogger Elliott ...

uhuuu sinc cuidado com o balançado que vc anda sentindo
ehehehehe

09 dezembro, 2005 00:47  
Blogger Reverendo Johnny P. ou outra entidade temporária. ...

é por isso que eu digo, meu partido eh o Partido Alto...

09 dezembro, 2005 15:28  

Postar um comentário (Comentar)

<< Início