18.8.05

Pátria Mãe Gentil

E a boca do menino se enchia de lágrimas
Da dor da fome que um dia conhecia
O cheiro forte do sangue derramado
Manchando o hálito forte de quem cheira
Apenas para achar a felicidade

Entre uma mordida e uma olhada
Nos passageiros do ônibus
Com seus olhares de caridade
E suas mãos sempre fechadas

Os olhos do menino cuspiam gofadas
De dúvida, mentiras, solidão e paciência
Sim, muita paciência para tentar entender
O que aquele zunido significava
Que os carros que ali passeavam
Não lhe distribuíam moedas
Por culpa de sua própria mãe

5 De lírio(s):

Anonymous Carol ...

Nunca mais apareci por aqui né? Também, agora que vc é meu cunhado te vejo mais :P

Mas vim dar um boa notícia, que não sei se vc já sabe:

A Dona Maria foi selecionada para tocar no ENECOM e adivinha junto com que banda? Acertou se disse Caçuá! Que coincidência não? heheheh

É isso...bjo!

24 agosto, 2005 09:50  
Blogger mabem ...

coincidência?... este é o nome agora?...

realmente não me és portadora de nenhuma notícia nova... nem muito menos interessante...

SALVES OS AMIGOS, OS VERDADEIROS AMIGOS!!!

24 agosto, 2005 10:11  
Blogger 5 ...

que dia é o SHOW?

24 agosto, 2005 17:42  
Blogger 5 ...

Artur cheio de RANÇO!

ZEN ZEN ZEN ZEN, é o troço, a trolha, os perdigotos.

24 agosto, 2005 17:44  
Blogger mabem ...

a rebordosa foi grande querido amigo... tu nem sabe...

24 agosto, 2005 18:11  

Postar um comentário (Comentar)

<< Início