30.4.05

DEFINA REALIDADE!!!




Confundir.

Tem mais dessas pinturas AQUI!!

Uma coisinha antiga de meses atrás...

Preciso parar de fumar urgente, sinto-me cansado, sem voz... mas parece impossível parar de fumar, esses seres humanos com suas confusões emocionais tornam tudo mais difícil. Eu sou assim e não me orgulho por causa disso. E você tenta, tenta, tenta e o que ganha por se preocupar tanto? Foda-se! Esse é meu espaço e nele falo tudo o que penso e quero, sem me preocupar se alguém vai se magoar ou não, somos um só idéia viva de várias mentes perversas e mesmo assim ingênuas, não quero me contradizer, mas talvez forçar uma contradição tua.

Sinto-me apenas cansado e com sono, quero ser feliz, conheço a fórmula e tenho os ingredientes, o que mais está faltando???

Sábio Besta

Finalmente acordei
Agora posso voltar a dormir

29.4.05

UPDATE: Wado e Realismo Fantástico no "Pé na Porta"


Já que sou um cara DESCOLADO (ler, nerdmalandro), para todos vocês que não são assinantes UOL, concedo-lhes o prazer do desfrute.

Wado e Realismo Fantástico, origens e influências.wmv

Um apelo a Raul Gil e o mercado independente.wmv

As composições, jabá e o terceiro CD.wmv

RESSALTO, que os LINKES acima, possuem VALIDADE de SETE DIAS (porém, não trazem a mulher amada :D )

divirtam-se, vale o esforço.

Sociedade Alternativa (em RapRockNRoll)

Se eu quero e você quer cumpadi, qualé que é?
Socieadade Alternativa invadi e bote fé
Liberdade de expressão e viro o jogo sobre a mesa
Eu sou chato, eu sou arisco, comigo tu corre risco
Te denuncio, depois derrubo o teu serviço
Essa é minha natureza
Tenho o diabo no ataque e mais dois anjos na defesa
União que chegou pra botar o terror
Cogumelos mais Pirralho se juntou e pegou
Vixi! E só podia
Do litoral ao sertão é regional Dona Maria
Esse é a fumaça que faz minha cabeça
Sua cabeça vai se chapando com certeza
Desejo vida ao povo da perifeira
Desejo morte aos vira-latas de brasília
Mando um abraço a quem faz parte da torcida
E à Sociedade Alternativa em vou de viva

Viva, viva, viva à Sociedade Alternativa
Viva, viva, viva ao povo da periferia

...mais uma coisinha da época da Cogumelos,
uma verão para Sociedade Alternativa de Raul...

Wado no ShowLivre.com



No Pé na Porta desta semana, Clemente entrevista o catarinense radicado em Alagoas, Oswaldo Schlickmann, mais conhecido como Wado. O cantor e compositor agora conta com a parceria efetiva da banda Realismo Fantástico, que também conversou com nosso intrépido e, por muitas vezes, indiscreto apresentador.
No bate-papo, os rapazes falam sobre suas origens musicais e geográficas, jabá, a cena independente nacional, influências sonoras e familiares e mandam um recado para o Raul Gil. Confira!
Sobre o Pé na Porta
Produzido e veiculado pelo Showlivre.com, o Pé Na Porta é um programa de entrevistas, cujas ambientações se dão nos locais de trabalho, criação e descontração de personalidades da música: ou seja, em casa, em estúdios de rádio, de ensaio ou de gravação, no palco, nos camarins etc.
O PNP é apresentado por Clemente, produtor musical do extinto Musikaos da TV Cultura e líder da lendária banda punk Inocentes. Já passaram pelo programa: João Gordo, O Rappa, Pitty, Skank, Marcelo Nova, Lobão, Fábio Massari, Kid Vinil, Capital Inicial e muitos outros.


Ir Direto pro Vídeo/Entrevista (só para assinates UOL :/)

27.4.05

O Novo Poder

Vindo de Zumbi
Um herói nacional verdadeiramente alagoano
Aprendi a capoeira

Vi na missão
Na cabeça
A obrigação de mostrar a verdade
Que os negros sofreram, lutaram, morreram
São verdadeiros Jesus Cristos brasileiros
Que ainda hoje são discriminados
Por uma cultura racista
Que me fez perder de vista
A hipocrisia associada à mídia, políticos e empresários

Nasce então o novo poder
A nova criança que salvará minha nação
E vim, como por diversão, dizer
Que o que é para mim, também é para você
E que a sociedade é igual para a justiça
Pelo menos a divina que um dia chegará
Seja ela por Deus, Jah ou Alá

Enquanto isso eu espero o poder nascer.

...coisinha antiga, da época da Cogumelos...

26.4.05

Vale do Silêncio

Havia algumas manchas de sangue enfeitando a calçada. O carro parado entregava o ocorrido, faróis quebrados, lataria amassada e o som estridente da buzina que insistia em não cessar. O cheiro forte de morte pairava no local e eu ali, da varanda da minha casa, paralisada, assistindo a todo o circo recém armado ali fora. Eu havia insistido à minha filha para que hoje fosse namorar na calçada, pretendia jantar a sós com meu novo namorado. O próprio, o dono do uno preto, provavelmente embriagado, amassando minha única família. Os pedaços de tijolos jogados para dentro do terreno, deixava jazer metade do corpo de minha querida no jardim de casa.

25.4.05

Soprano no Canudinho (cata-corno google: playboy natalia bbb fotos)



De longe, é dos melhores nomes de disco visto por esses olhos que a terra há de comer. Claro que na capa tá SOPRANDO, mas quando vi SOPRANO não pude deixar de achar surpreendente. Me pergunto se foi intencional, por parte do webmaster.

24.4.05

Amigos

Tenho amigos que não sabem o quanto são meus amigos. Não percebem o amor que lhes devoto e a absoluta necessidade que tenho deles.

A amizade é um sentimento mais nobre do que o amor. Eis que permite que o objeto dela se divida em outros afetos, enquanto o amor tem intrínseco o ciúme, que não admite a rivalidade. E eu poderia suportar, embora não sem dor, que tivessem morrido todos os meus amores, mas enlouqueceria se morressem todos os meus amigos!

Até mesmo aqueles que não percebem o quanto são meus amigos e o quanto minha vida depende de suas existências. A alguns deles não procuro, basta-me saber que eles existem. Esta mera condição me encoraja a seguir em frente pela vida.

É delicioso que eu saiba e sinta que os adoro, embora não declare e não os procure. E às vezes, quando os procuro, noto que eles não têm noção de como me são necessários, de como são indispensáveis ao meu equilíbrio vital, porque eles fazem parte do mundo que eu, tremulamente, construí. E me envergonho, porque essa minha prece é em síntese, dirigida ao meu bem estar. Ela é, talvez, fruto do meu egoísmo.

Por vezes, mergulho em pensamentos sobre alguns deles. Quando viajo e fico diante de lugares maravilhosos, cai-me alguma lágrima por não estarem junto de mim, compartilhando daquele prazer. Se alguma coisa me consome e me envelhece é que a roda furiosa da vida não me permite ter sempre ao meu lado, morando comigo, andando comigo, falando comigo, vivendo comigo, todos os meus amigos, e, principalmente os que não desconfiam ou talvez nunca vão saber que são meus amigos!

A gente não faz amigos, reconhece-os.

Vinícius de Moraes


...roubado ali da Rafa...

22.4.05

Imanências Futebolísticas

http://www.soccersucks.org/soccer_hair.html

das ESTIRPES cheias de NAIPE e com CABELAME de dar gosto, por que os brasileiros multiplicaram o enfadoso corte RONALDINHO?

00:58

Agora, 00:59. Tá bom, só nós sabemos o quanto de clichÊ está contido (ou contêm?) em toda essa BIZANTINICE de começar marcando o tempo. Acabei começando, o que há de se fazer? NADA. hahaha, e agora já batem 01:01 no compulsivo ponteiro que me leva a vida, que me despede do acaso. Soei blasé. Enquanto prompt pisca e pisca cheio de reticências, loucamente como uma TEEN VULCÂNICA que nada teme. Eu penso, penso no vazio e cheio de escárnio exonero a casca da ferida que vive ali na região ingrata entre pé e joelho, perna esquerda. O sangue discorre afrontando a lei da gravidade, vermelho, macio cheiro de aromas de vida. Quantas bobagens, mas de bobagens se faz o homem (ou o homem moderno? pós?). Fato, nunca ouvi tantas bobagens quanto às que tenho sido forçado a engolir no trabalho. Um trabalho de merda, é verdade. Metas, horários, chefes, patrões e cafézinho. Sigo à risca, embalado na sonolência da rotina e na vontade procrastinada inexorável de demonstrar capacidade. Mas falta algo, ação, MEIBI casa cheia, drogas. Provável, falte apenas o acreditar e certa dosagem de auto-suficiência audaz pra que eu largue de mão a COMPLACÊNCIA com o mandrião que sou.

20.4.05

O Cuspe

Em uma conversa entre comments, blogs e orkut com um amigo, eu lhe disse:
- Cuidado ao cuspir pra "riba"!
E eis o que o mesmo me respondeu:
- Às vezes é preciso cuspir, não importa o lado.

19.4.05

VAI MANDAR O ARQUIVO OU NÃO??????

bah!

Canceriano sem Lar (Clínica Tobias Blues)

(Raul Seixas)

Estou sentado em minha cama
Tomando meu café prá fumar
Estou sentado em minha cama
Tomando meu café prá fumar
Trancado dentro de mim mesmo
Eu sou um canceriano sem lar

Estou sentado em minha cama
Tomando meu café prá fumar
Estou sentado em minha cama
Tomando meu café prá fumar
É, é, porém, mas, todavia
Eu sou um canceriano sem lar

Eu tomo café pra mim não chorar
Pergunto à nuvem preta quando o sol vai brilhar

Estou deitado em minha vida
E o soro que me induz a lutar
Estou na Clínica Tobias
Tão longe do aconchego do lar

All right, man
Play the blues

Eu tomo café pra mim não chorar
Pergunto à nuvem preta quando o sol vai brilhar
Estou sentado em minha cama
Tomando meu café prá fumar
Estou sentado em minha cama
Tomando meu café prá fumar
Tracado dentro de mim mesmo eu sou, um canceriano sem lar

All right, man
Play the blues
Clinica Tobias Blues


...eu sou mais um canceriano sem lar...

18.4.05

DIA DO BIZARRO

17.4.05

O Sexo

Depois do último pedaço de carne
A cama

16.4.05

das armadilhas do tempo, se faz URGÊNCIA
do espaço-(fissura)-vazio, entre ALMA e CARNE.
do SER que FUI, do SER (en)SEJO. do que SOU(L)

"Somos o que fazemos,

mas somos, principalmente,

o que fazemos para mudar o que somos."
de Eduardo Galeano.

15.4.05

O que você quer ser quando crescer?

Quando eu crescer
Quero ser exatamente
Aquilo que eu acho
Que eu deveria ter sido
Quando tivesse crescido

13.4.05


eu parei de FUMAR, e comecei a MENTIR.


Algumas coisas, incrivelmente, ainda me surpreendem quando chegam em minha caixa de e-mail.
achados da internet

12.4.05

O Espelho do Rei da Inocência Vendida

Entre dentro deste espelho, mostrar-lhe-ei todas as faces deste romance meramente insano. Batalhas travadas nas cruzadas de Sir Arthur, rei do ministério do intelectualismo profano. Sopraremos migalhas de adeus e até logo. Logo quando tudo começar a girar, a roda fixará o desejo da carne, profetizando o reflexo dos 7 anos do azar rasgado nos estilhaços da dor e da dúvida. E assim se aconrrentarão todos os anjos, em protesto do amor tocado na mão do nunca testado. Feliz será o quase fim, mas fim é fim e na realidade, o início das novas fases da vida, traz dor como primeira instância. Guiemos a guerra dos espíritos sórdidos, acentuaremos todo o mal com agudos e circunflexos de um jogo enxadrezado na mágia do pecado de acordes sustenidos. E na revolução dos astros, plantaremos as covas do palhaços pintados de marrom glacê. Fuja, pois nada disso é mentira... Eu sou a coroa da cara da moeda suja do dia a dia, a inocência vendida no ano a ano, as rugas do suor do sexo após a meia-noite.

Luto ao Poema

Luto ao poema apagado da Praça Marcílio Dias:

ATÉ NAS FLORES SE NOTA A DIFERENÇA DE SORTE
UMAS NOS ENFEITAM A VIDA
OUTRAS NOS ENFEITAM A MORTE

11.4.05

Às da Sorte

Com ela eu sou mais feliz.
Com você, bem menos triste.

7.4.05

Manifesto Sururu

Aos que se interessarem, boa leitura... é só seguir o link abaixo...

Aiégua - Manifesto Sururu

Eu Vou Tirar Você Desse Lugar

Composição: Odair José
Música: Los Hermanos



Olha, da primeira vez que eu estive aqui
Foi pra me distrair
Eu vim em busca de amor

Olha, foi então que eu te conheci
Naquela noite fria
Nos seus braços os problemas esqueci

Olha, da segunda que eu estive aqui
Já não foi pra me distrair
Eu senti saudades de você

Olha, eu precisei dos seus carinhos
Eu me sentia tão sozinho e já não podia mais te esquecer

  Eu vou tirar você desse lugar
  Eu vou levar você pra ficar comigo
  E não me interessa o que os outros vão pensar

Eu sei que você tem medo de não dar certo
Acha que o passado vai estar sempre perto
E que um dia eu vou me arrepender

E eu quero que você não pense em nada triste
Porque quando o amor existe
O que não existe é tempo pra sofrer

  Eu vou tirar você desse lugar
  Eu vou levar você pra ficar comigo
  E não me interessa o que os outros vão pensar

mais uma do barbudos
essa é do caralho!!!
eu vou tirar você desse lugar!!!


5.4.05

Último Romance

(Rodrigo Amarante - Los Hermanos)

Eu encontrei-a quando não quis
Mais procurar o meu amor

E quanto levou, foi pra eu merecer
Antes de um mês, eu já não sei
E até quem me vê lendo jornal
Na fila do pão, sabe que eu te encontrei


E ninguem dirá
Que é tarde demais

Que é tao diferente assim
Do nosso amor
A gente é quem sabe pequena


Ah! Vai...
Me diz o que é o sufoco que eu te mostro alguém
A fim de te acompanhar

E se o caso for de ir a praia
Eu levo essa casa numa sacola

Eu encontrei-a e quis duvidar
Tanto clichê
Deve não ser
Você me falou
Pra eu não me preocupar

Ter fé e ver coragem no amor
E só de te ver
Eu penso em trocar
A minha TV num jeito de te levar
A qualquer lugar que você queira


E ir onde o vento for
E pra nós dois
Sair de casa já é
Se aventurar


Ah! Vai...
Me diz o que o sossego que eu te mostro alguém
Afim de te acompanhar

E se o tempo for te levar
Eu sigo essa hora, eu pego carona
Pra te acompanhar

O Canto da Morte

O futuro pintado em um quadro manchado de sangue
Toda segunda feira do mês

Ave deserta
Íris coberta de óleo
Carangueijos presos na gaiola
Cantam os cantos dos bípedes

O futuro pintado em um quadro manchado de sangue
Toda segunda lua do ano

Criança pequena
Sabe contar com seus dedos
Confiar em seus medos
Almas presas na carne
Cantam os cantos dos vivos
O canto da morte

4.4.05

Mambembe

Mais uma lágrima se vai no vazio imenso do coração insano. Os faróis da cidade insistem em tentar nos acompanhar, às vezes até conseguem. Mas triste mesmo é ver seus olhos e ver que estes sim, teimam em ficar para trás, como carros alegóricos quebrados na avenida do santo carnaval. Sobe então nessa montanha russa de sonhos, pois quando a energia acabar, estaremos no ponto mais alto deste parque de infelicidades, desencontros e divergências. Essa mania imbecil de sentir prazer em cada prato de dor. Toma teu ingresso de volta!!! Você está expulsa deste pesadelo chamado realidade. Se um dia... talvez um dia... nos encontremos em um desses picadeiros da vida... por esses dias. Enquanto isso, toma emprestado meu anjo e sinta-se feliz.

3.4.05

Lacertae



As três poesias abaixo, são letras do CD da banda Lacertae lançado em 2002 que envolve poesia em som num misto rústicoo bem atual, bem nordestino e universal. Presente primitivo.

Gosto bastante dessa mistura, por me encaixar satisfeito nesse simples paradoxo perfeito.

Ao lado a capa do novo CD.

Lacertae vem do latin quer dizer Lagarto, cidade de Sergipe de onde vem a dupla que mistura berimbau com bateria e guitarras com auá e distorção, todos juntos. É bem legal.

Sorria

(letra: Deon - música: Lacertae)

Meu coração está muito triste
Essa tristeza não vai me ganhar
Quando a alegria de novo surgir
Muitas palavras tenho a te dar

Que meu coração de novo sorria
Que todo sorriso do meu coração
Pra te de novo
Seu coração pra mim sorri
Pra de novo meu coração sorrir
Pra te de novo
De novo o meu coração pra te sorria...

De tristeza quase me parava
A tal tristeza, essa me queria
De novo a nossa, nossa alegria
Nosso coração em disparada

Apenas quero que você sorria
Que você sorria, que você sorria
Apenas quero que você sorria
Que você sorria, que você sorria

Líquido

(letra: Deon - música: Lacertae)

O homem pensa que está pensando
Mas nem sempre o homem pensa
Como frutos os homens também despencam
Homens saem daqui, longe, além, sem fim
Luzes, carma, cores, esperma, espera homem sair
Eis aí, tão belas donzelas líquidos adentro, orgasmo, paixão e dor
Líquido motor, acabou o líquido, acabou o amor...

Concreta

(Letra: Deon, Tacer e Agnaldo - Música: Lacertae)

Palavra concreta pregada no casco da pedra
Anda, anda perna
Dentro da face concreta da pedra sou ferro que nunca se quebra
Vivendo pétalas, crateras, energias, vulcão
Pedaços são traços que eu faço
Pedaços são traços que eu faço
Dentro da face concreta da pedra sou ferro que nunca se quebra

1.4.05

Filosofias Mesinianas Barítimas...

MACHO: Tudo o que é molhado pesa mais.
EU: Ratifico, tudo aquilo que é sólido, molhado pesa mais.
TAINAN: Pois quem tá só de passagem, nunca está perdido.

Ontem foi legal, mais três musiquetas novas foram feitas para a banda que ainda não tem nome, endereço, rg e nem cpf definido.

1. Um blues em cima de "O Louco da Cidade" do Blues Etílicos, onde o tema é algo como "sempre distraído, nunca vai morrer". Fala sobre um homem que só quer saber de ganhar dinheiro.

2. Um blues em cima de um instrumental meu, do negão e do macho, onde o tema é algo sobre Socrates e Mileto.

3. Um regional bem nordestino sertenajo enraizado sobre Romeu e Julieta.

escrever pra não perder