21.3.05

Primeira Visita ao Inferno

Andávamos pelo inferno, Ted e eu, o de cor laranja ao qual chamamos de 3º véu. Nos acompanhava também, um pouco de longe, meu anjo protetor e lá percebemos tonalidades de cores nunca antes vistas por nenhum homem não daltônico.

O submundo realmente chama a atenção, além do calor literalmente infernal, os desejos carnais são altamente aflorados na pele, a vontade do sexo, da festa, o desejo, a necessidade de sentir prazer, tudo isso e mais nos vinha constatemente, para ser bem mais sincero, eram incansavelmente presentes.

Lá pude encontrar os mais variados tipos de demônios, os que me davam mais calafrios eram amarelos, logo amarelo, a cor que eu sempre disse ser subliminar, talvez seja este um dos motivos.

Lá não existe Sol, nem lua. E dependendo do grau de inclinação de seu olhar, pode-se ver as sombras se movimentarem, como olhos nos quadros mais assustadores. Existem também bastante espelhos, todos sem moldura, mas nenhum quebrado... quadrados, circulares, diformes... o mais variados. Acredito serem portais para o nosso mundo.

Falando em nosso mundo, o inferno é exatamente semelhante, se é que a literatura me permite esta falha. Pude ver a praia e com certeza, melhor não descrever com detalhes os corpos afogados que ali ainda residem...

1 De lírio(s):

Anonymous Alice ...

iaee, menino..
nossa! ficou muito interessante esse texto, pô.
acho que hoje posto lá no meu um que meu irmão fez. talvez tu goste.
xêro, menino!

=*

23 março, 2005 11:03  

Postar um comentário (Comentar)

<< Início