9.8.04

Mulher Barbada

Não quero mais
Não vou voltar a escrever no escuro
Forçando os dentes
Prendendo as lágrimas
Rabiscando garranchos
Arranca essa dor do meu peito
Senão eu sou capaz de chorar

Num cruzeiro lindo
Deiatarei e sonharei
Os sonhos mais doces
E só quando você me perder
Vai lembrar de todas as providências
E também irá se sentir no escuro

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início