25.8.04

Carta de Suicídio

Eu fico triste porque o senhor sabe me cobrar estudo, sabe perguntar como vai o cursinho, sabe fazer essas coisas todas relacionadas a trabalho e a estudo, mas nunca soube perguntar como são meus sentimentos, como são minhas músicas. Acho que o senhor nem sabe que eu sou poeta, que eu escrevo desde... desde quando eu nem me lembro.

Vocês não sabem porque eu fico trancafiado dentro do meu quarto, vocês não sabem se eu não estou estudando, o que vocês sabem sobre minha vida finalmente? Vocês não sabem que eu sou respeitado por pessoas inteligentíssimas. Que artistas e profissionais que eu convivo e que já convivi dizem que sou bom, que eu tenho futuro, que eu tenho caráter e uma porção de outras coisas.

Vocês não sabem porque não gosto de ir pro sítio, porque faço de tudo pra não me envolver com meus familiares, porque não dou valor à palavra "família", não a minha.
Pois então fiquem vocês sabendo que uma das memórias mais antiga que tenho é de quando eu acordei e o quarto de vocês estava todo revirado e aquilo nunca saiu da minha cabeça. Não lembro de vocês dormirem juntos, na mesma cama. Eu lembro bem das traições que eu presenciei, eu sei de coisas sobre vocês que vocês nem imaginam, dessas coisas eu lembro, porque elas marcam, elas ficam e dói muito, até hoje. E vocês diziam que não se separavam por causa da gente. Por minha causa mesmo não, eu sempre fui a favor da separação. Acho que o único inteligente era eu, por causa de minha inocência de que as coisas não precisavam ser complicadas. Eu era criança e sempre fui cabeça feita e não foi com vocês que eu aprendi não, aprendi sozinho, comigo mesmo, com um senso de justiça que eu tinha dentro de mim, que eu nem sei mais se existe.

Hoje não me abro mais com ela por causa do alcoolismo, outro trauma que eu tenho que enfrentar desde a infância, sozinho. Eu tinha que dormir com o som as alturas para não ouvir as brigas e as baboseiras que saiam daquela boca e vocês achando que eu era anormal, por escutar rock nas alturas. Por ser rockista como o senhor fala. Foi o rock que me ensinou muita coisa. Eu não conseguia estudar de noite para as provas do outro dia e passava a noite toda chorando por causa disso. Toda noite que acontecia, eu jurava pra mim mesmo que seria feliz, que um dia EU seria feliz. Hoje em dia não sabe o que fez de errado, não sabe porque não dou mais um bom dia, ou um boa noite. Porque eu cansei, essa é a resposta. Cansei de ser idiota, cansei de fazer sempre o certo, cansei de dar orgulho.

Eu sempre dei orgulho, pelo menos eu dava motivo, se tinham orgulho eu não sei. Enquanto minha irmã gastava o dinheiro dos livros do cursinho pra comprar calças de marca, eu tirava 10, 8, 9... 10, 8, 9... sempre fui de me dar bem nas matérias. Mas quando chegou a época de fazer prova pro CEFET todo mundo dizia que eu só queria vadiar, que eu não estava estudando e eu calei a boca de tudinho, ficando entre os melhores colocados. Não passei na UFAL porque eu não queria fazer UFAL e acho que era o direito meu, mas vocês tinha que fazer pressão, todo pai tem que fazer pressão em cima do filho, ao invés de estar com eles, o senhor tentava me manipular, quando eu dizia que queria um curso, o senhor me fazia desistir, eu escolhia outro e o senhor tentava fazer eu desistir, com um papo super amigável. Só que eu não sou idiota.

Eu me tranco dentro do meu quarto pra viver dentro do meu mundo, do mundo que eu quis criar pra mim e vocês não me apoiaram, porque as coisas tem que ser do jeito que vocês querem e vocês não tem capacidade de olhar pra mim e perguntarem se eu estou realmente feliz no que estou fazendo. Eu só queria ver a cara do senhor se um dia eu dissesse que queria ser músico. E a outra quando está biritada ainda diz que é uma psicóloga formada. Ainda mais chato é quando ela ouvi minha música, totalmente ébria e diz: "tá vendo, eu sempre apoiei você". Mentira deslavada.

Mas mesmo assim, eu respeito muito o senhor, porque eu sempre soube que o senhor tem um ótimo senso de justiça, porque eu não lembro do senhor ter levantado a mão pra mim, porque quando eu errava o senhor me apoiava e dizia pra mim não fazer mais. Porque eu ouvir o senhor dizer que eu sei voltar atrás quando vejo que fiz merda, que sei admitir. Eu admiro o senhor por ter agüentado ela por tanto tempo, porque eu mesmo não agüento. Só que eu sei que você não é nenhum super herói e está muito longe disso. Obrigado por ter me patrocinado todos esses anos. Eu amo muito vocês dois. E o negócio que o senhor deveria ter colocado pra frente, era mesmo o de geradores, aquilo ia te fazer ter muito dinheiro. Mas ela não te apoiou.

Só gostaria que vocês entendessem que eu não sou frio, muito pelo contrário. O que eu tenho são muitas mágoas, mas vocês nunca souberam entender isso. Eu não fiz nada de errado, eu só cansei de fazer tudo certo. Deus os abençoem.

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início