24.7.04

A vida vazia, desta cidade
coletivo não existe, apenas
o amontoado, de vacas e bois
a manada que locomove-se
todos os dias ao curral

No balanço dos ares
pesados, de longe se ouve
o mal humor, o stress
o querer por vida
vida de 48 horas

E o singular impera
o grande destrói correntes
acaba com o comuN
nos tirando o ar, dia após dia
hora após hora.

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início