5.2.04

Façam bom proveito. Adequado, talvez, depende apenas do ponto de vista.


Duas histórias sutis

- Beleza, a sua cozinha.
- Obrigado, eu...
- É você quem cozinha sempre ou...
- Não, não. Tem uma senhora que vem arrumar o apartamento sempre e deixa um prato feito na geladeira. Sou cozinheiro de fim de semana. Marinheiro de... Como é mesmo que se diz?
- O quê?
- Doce
- Eu?
- Água doce. Marinheiro de água doce. Você quer esperar na sala, enquanto eu...
- Fico aqui com você. A menos que...
- Não, pode ficar. Quem sabe a gente já abre o vinho e fica bebericando, enquanto eu...
- Adoro bebericar. Uma beleza, o seu abridor.
- Obrigado. Este vinho precisa respirar um pouco antes de ser servido. Pode paracer bobagem mas...
- Não, não. Respirar é das coisas mais importantes que existem.
- Ele precisa estar na temperatura ambiente.
- Adoro a temperatura ambiente.
- Você está disposta a experimentar o meu bobó?
- O seu...
- Bobó de camarão. Minha especialidade.
- Ah, claro. Não foi para isso que você me convidou? Adoro bobó.
- Você já comeu alguma vez?
- Nunca. Mas adoro.
- Olha o vinho.
- Mmmmm.
- Hein?
- Eu disse "Mmmmm"... Epa!
- Desculpe. Estou um pouco nervoso. Sabe como é, a responsabilidade. Você pode não gostar do meu...
- Bobo.
- Bobó.
- Bobo é você. Vou adorar o seu bobó.
- Será que o vinho vai manchar o seu vestido?
- Não. Em todo o caso...
- Quem sabe um pano com água quente? É só esquentar a água e...
- Adoro tudo que é quente. Uma beleza a sua chaleira.
- Enquanto isso, vou preparando os ingredientes. Deixa ver. Pimentinha...
- Sim?
- Não, eu disse "pimentinha".
- Não me diz que leva pimenta!
- Leva. Você não gosta?
- Adoro!
- É da braba.
- Ui! Você, hein? Com esse jeito tímido... Só de ouvir falar em pimenta, fiquei toda arrepiada. Passa a mão aqui...
- É mesmo. Que estranho. Só de ouvir falar em pimenta...
- Mal posso esperar o seu bobó.
- Calma, calma.
- Demora muito?
- Se você me der uma mão... Na geladeira na parte de baixo, estão os camarões... Você vai ter que se abaixar um pouco e...
- Beleza a sua geladeira. Foi você que assobiou?
- Não, foi a minha chaleira. Mas...
- Sim?
- Eu concordo com ela.
- Mmmmm...

ps: conto do ilustre filho do Sr Érico Veríssimo, Luís Fernando Veríssimo.

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início