3.2.04

Agora chove, sete é número de urubus que avisto pela janela e ainda não consigo lembrar do pesadelo desta madrugada. Acordei com frio e muito medo, e triste, não posso esquecer de dizer que hoje eu acordei triste, como um gato mimado sem sua ração na tigela vermelha.

Daqui também consigo ver mangas e o bendito degradé no céu de fim de tarde, mesmo com tanta chuva. Vejo palhas de coquiros e o telhado de uma casa superficialmente bonita, assim como eu na frente dos outros.

Já tentei me trancar entre as paredes de meu quarto. Fumei cigarros à beira da praia em noites diárias. Sinto saudade dos bons tempos do Antares, assim como jogar Golf no NeoRAGEx no Mahatmah. Sinto uma puta saudade do filé com fritas na manhãs de sábado e do Cantina da Serra nas noites.

Bons tempos não voltam mais.

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início