23.12.03

SAUDADES...

Evitar afastamento é dificil e complicado. Fotos são coisas que ajudam. Novas idéias geram novas diferenças, reduzi-las e ameniza-las é deveras fuck-way.
Mudanças físicas acarretam novas idéias, portanto mais diferenças, distâncias, diferenças de espaço-físico. Retorno, lembro das fotos.
Se tratassemos apenas e somente apenas com o presente, certamente seria mais fácil e prático. Nesse caso, é que aparecem as GAC (grande amizades curtas), e teoricamente não existiriam as GAVT (grandes amizades de vida toda). Convenhamos, o presente desacompanhado não existe, pois tá lá o passado atrás e o futuro ali na frente, ou seja toda a teoria acima não existe e nunca existirá :) .
Voltando ao passado, ele deve ser memorizado e valorizado. Fotos que ajudam, ó.
O segredo. Dosagem, balanceada entre passado e presente (já que mesmo que tentassemos, em vão, fazer com que o passado seja sempre o presente, its impossible). Dosar é essencial, para que desfrutemos também o novo (futuro), que "tornar-se-ia" presente, obviamente, logo passado.
Alguns dias de uma grande mudança (de hábitos, de espaço-físico), perdi-me em meus pensamentos, e sou agraciado por flashbacks, benditos, por terem me feito repensar em vários atos (refletidos, transformaram-se em erros). Erros que me sufocaram em suas concepções, mas me machucaram ao perceber que atos, não eram atos, mas erros, idiotices e imbecilidades do ser...humanos...demasiado...humano...que sou.
Flashbacks, carregados de velhas histórias e que geraram novas idéias, reflexões, possíveis novas histórias.
Isso, mudanças de rotas, escolhas de caminhos distintos, é preciso saber dosar presente e passado. E não deixar que a euforia do novo te possua, permitindo que grandes erros, desentendimentos imbecis sejam cometidos. Complicado, devido a gigante nuvem de informações novas, resultante de pequenas escolhas no dia-a-dia.
Desfrute o novo, cultive o passado. Bom, reconhecer os erros a tempo, e tentar desfaze-los, estou feliz com isso.
E como estou, triste-feliz (existe um vocabulo para o meio termo?), triste por partir, com medo do novo. Feliz, por saber a quantidade de pessoas que posso contar. E como meus caminhos influenciarão outros caminhos. Feliz.

Gostaria de descobrir um vocábulo para o que sinto, queria poder expressar por caracteres, com palavras de como AMO todos AMIGOS que deixei em Maceió. Dont Worry!! eu não morri, ainda os pertubarei :) .

Concluo: AMIGOS NÃO FORAM FEITOS PARA SEREM ESQUECIDOS, MUITO MENOS LEMBRADOS...E SIM, ETERNIZADOS...

[]'s

5

* texto gerado cerebralmente e emotivamente às vespéras do vôo, paratodos aqueles que amo, os amigos com quem furei/fizmerda, aos amigos que conquistei durante este anolouco que se passou, aos velhos amigos, aos novos amigos, aos camaradas e irmãos, aos amores, mulheres, homens, vazantes, gatos e escorpiões. :)

** um cheiro desse gordinho agora distante, com muitos enigmas na cabeça, mas que crê vêemente que tudo dará certo.

verei-os em breve.

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início