5.12.03

não se acanhe, não se guarde
as milhares e infinitas possibilidades
no estéril varal das poses
não aguarde por conectividade

divindade, santidade, veracidade?

quero apenas o jardim
de múltiplas cores
de múltiplos sentidos
quero apenas o mim

insanidade, multiplicidade, normalidade?

insensatez das coisas do ar
as medidas estão a mermar
mericismo do prato de ontem
são anos de igual, de pastagem

qualidade, afinidade, passividade?

ó meretriz, ó dona
dona das minhas faculdades
mentais do canto de boca
prenda-me
pois o universo já está a solta

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início