25.11.03

no title

Era tarde, nuvens cinzas e esparsas faziam fundo as ruas escuras do lugar. O vermelho sangue brilhava nas mãos dela. Ele não era capaz de apenas um sussurro, nem um vocábulo solto no ar. No rosto dela, escorria uma gota da lágrima contida. Cristalizava na memória, dele, mesmo que curta, pois sua máquinacinzadepensar já não gerava os pulsos necessários para vida.
Morreu, afoito, sem o ar, com a imagem na lembrança. Ela, explodiu o coração que escorreu pelas veias.
As nuvens se desfizeram, e o mundo continuou a seguir seu giro.

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início