10.3.03

cinco minutos

ao som dos acordes e dedilhados de violões
nos toques das percussões em repercussões
na cadência dos mais antigos veteranos
perder-se em pensamentos quase insanos
e desde então sambamos e sambamos
e as pétalas, testemunhas de nossa inlucidez
há de nos ensinar a perdoar
o perdão dos perdões

só mais um pouco de nicotina no sangue
pecamos um pecado sincero e gostoso
e por tantas vezes...
ah... por tantas vezes!
tudo fora igual em situações semelhantes
somos tão semelhantes
que tudo o que quero hoje
é olhar nossos olhos

então é que confetes coloridos enfeitarão
toda essa ilusão
e aquela beata paz no coração
todos os povos sonharão
nossos sonhos mais pobres
o que nomeiam de paixão

então agora ao entrares em casa
todas as rosas mais charmosas
encheram tua sala com nosso perfume
amarelas, vermelhas, brancas e até azuis
roxas, violetas, angélicas e girassóis
margaridas, sativas e verdes com vinho
todas elas mais lindas que elas mesmas
e muito menos que nós dois

ao anoitecer, após o banho
em hora de adormecer
nossos lábios se encaixarão
num beijo verdadeiro
de um sentimento verdadeiro
e talvez então seja enterno
toda essa fantasia
de quem acabou mais um cigarro

0 De lírio(s):

Postar um comentário (Comentar)

<< Início